Pular para o conteúdo
  • PT
  • EN
?Meses
?Dias
?Horas
?Mins
?Segs

O Festival

Evento

O 4º Festival de Cinema do BRICS reúne produções e atividades voltadas para o cinema dos membros do grupo BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul –, com edições anuais intercaladas entre os cinco países.

Em 2019, o Brasil sedia o BRICS e Niterói foi a cidade escolhida para acolher 4º Festival de Cinema do BRICS, entre os dias 23 de setembro e 9 de outubro deste ano. O evento é realizado pelo Departamento de Cinema e Vídeo da Universidade Federal Fluminense (UFF), com a cooperação da prefeitura da cidade de Niterói, apoio institucional da Ancine e patrocínio da Secretaria Especial de Cultura, do Ministério da Cidadania.

Visão e Valores

A 4ª Edição do Festival de Cinema busca valorizar o passado, o presente e o futuro do cinema, com ações voltadas para a história cinematográfica dos países membros – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – e para dar espaço para novos talentos do audiovisual. O evento conta com diversas atividades, cursos e mostras, todos abertos ao público. Além disso, a 4ª edição evidencia a importância da universidade pública na formação audiovisual no Brasil e a sua participação na produção e manutenção de acervos audiovisuais.

Edições Anteriores

1ª Edição

O festival de cinema do BRICS nasceu em 2016, em Nova Deli, quando a Índia presidia o bloco, como uma forma de realçar o amalgama de culturas, dança, música e comida, através do cinema. A primeira edição contou com a mostra Students Films e mesas redondas para discutir cinema através de uma perspectiva histórico-crítica. Desde a criação do festival, o formato previsto foi o rodízio entre os países-sede.

2ª Edição

A segunda edição do Festival de Cinema do BRICS, em 2017, em Chengdu, na China, teve sua abertura com a exibição do filme “Where Has Time Gone?”, longa produzido pelo governo chinês, com cinco pequenas histórias de diretores dos países membros do BRICS. Walter Salles foi escolhido para realizar o episódio brasileiro. No total, foram exibidos 33 filmes de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Na mostra competitiva, dois filmes brasileiros concorreram: “Nise, o Coração da Loucura”, de Roberto Berliner, que levou o prêmio de melhor filme, e “Que horas ela volta?”, de Anna Muylaert, ficou com o Prêmio Especial do Júri.

3ª Edição

No ano passado, o país que sediou o BRICS foi a África do Sul, sendo Durban escolhida como sede do festival. Cada membro do BRICS teve um dia dedicado a apresentar cinco de seus melhores filmes recentes – em qualquer gênero, em mostras gratuitas e abertas ao público. O formato do festival consistiu na exibição de dois longas-metragens de cada país na categoria competitiva e três longas-metragens na categoria não competitiva.

50 anos de Cinema na UFF

A Universidade Federal Fluminense, através do Departamento de Cinema e Vídeo, exerce um papel histórico e fundamental na pesquisa e divulgação da produção cinematográfica nacional e internacional. O curso de cinema da UFF é o segundo curso criado no Brasil, tendo completado em 2018, 50 anos de existência. Hoje, em seus cursos de graduação (licenciatura e bacharelado) e pós graduação (mestrado e doutorado), apoia o desenvolvimento e formação profissional de forma cidadã, plural e emancipadora. Por meio de atividades culturais, insere seus alunos em atividades de ensino, pesquisa e extensão.

O Departamento adquiriu, no decorrer desses anos experiências no campo da preservação audiovisual, tendo sido o primeiro curso de cinema a incluir o tema como disciplina obrigatória. Além disso, a criação, em 2017, do Laboratório Universitário de Preservação Audiovisual (LUPA-UFF) tem permitido a ampliação das atividades desenvolvidas na área da memória e patrimônio audiovisual.

O Festival